Notícias

Assim como os pássaros, dinossauros protegiam seus ovos

Encontrados no deserto de Gobi, fósseis desmistificam a imagem de animais “solitários” e revelam comportamento parecido com o das aves modernas

Getty Images

Uma área que abriga grande quantidade de ninhos de dinossauros extraordinariamente preservados encontrada no deserto de Gobi, mostra que alguns desses animais pré-históricos construíam ninhos em grupos e, assim como pássaros, protegiam seus ovos.

“Dinossauros geralmente são retratados como criaturas solitárias, que constroem os ninhos sozinhos, enterraram seus ovos e depois vão embora”, diz François Therrien, paleontólogo do Museu Real Tyrrell de Paleontologia, em Calgary, no Canadá. Ele é co-autor de um estudo publicado este mês na revista Geology que descreve a descoberta. “Mas mostramos que alguns dinossauros eram muito mais gregários. Eles se uniram e estabeleceram uma colônia que provavelmente protegiam ”, diz Therrien.

A descoberta inclui fósseis de 15 ninhos e mais de 50 ovos com aproximadamente 80 milhões de anos. Eles fornecem as evidências mais claras até o momento de que comportamentos reprodutivos complexos, como ninhos em grupo, evoluíram antes que as aves modernas se separassem dos dinossauros, há 66 milhões de anos.

Certos pássaros e crocodilos modernos constroem ninhos e põem ovos em áreas comuns durante seu período reprodutivo. Muitos paleontólogos pensam que esse “ninho colonial” surgiu primeiro entre os dinossauros, como forma de combater os predadores de ovos. Mas as evidências não eram sólidas até agora, diz Amy Balanoff, paleontóloga da Universidade Johns Hopkins, em Baltimore, Maryland.

Desde a década de 1980, paleontólogos desenterraram ovos fossilizados ou ninhos que estavam agrupados. Mas as rochas ao redor frequentemente representavam vários milhares de anos ou mais, tornando difícil para os pesquisadores saber se os ovos foram colocados ao mesmo tempo, ou apenas no mesmo lugar, conta Darla Zelenitsky, paleontóloga da Universidade de Calgary, no Canadá, e coautora do estudo.

Uma tênue linha vermelha

O local dos ninhos recentemente descrito é diferente. Localizada no sudeste da Mongólia, a formação de 286 metros quadrados contém camadas vívidas de laranja e cinza. Entre essas bandas há uma fina faixa de rocha vermelha brilhante, que conecta 15 ovos relativamente intactos. Alguns dos ovos esféricos, com cerca de 10 a 15 centímetros de diâmetro, haviam eclodido e estavam parcialmente preenchidos com a rocha vermelha.

Uma inundação de um rio próximo, que cobria o ninho sob um fino verniz de sedimento, provavelmente criou aquela linha vermelha brilhante, diz Therrien. “Como tudo está relativamente intacto, provavelmente não foi uma inundação maciça”, diz ele.

Mas a faixa conecta todos os ovos, sugerindo que os dinossauros os colocaram em uma única estação de reprodução. “Geologicamente, eu não acho que poderíamos ter pedido um lugar melhor”, diz Zelenitsky.

“É uma história convincente”, diz Balanoff, acrescentando que os pesquisadores complementam-na com uma forte análise.

Zelenitsky e seus colegas também foram capazes de identificar o tipo de dinossauro provavelmente responsável pelo ninho. As texturas exteriores e interiores dos ovos, bem como a espessura da casca, apontam para um tipo de terópode não-aviário, um grupo grande que inclui dinossauros como os velociraptors e o Tyrannosaurus.

Os pesquisadores também estimam que pouco mais da metade dos ninhos tenham tido pelo menos uma eclosão de sucesso, devido ao número de ovos fragmentados. Essa taxa relativamente alta espelha o sucesso de incubação de pássaros e crocodilos modernos que protegem seus ninhos, em vez daqueles que abandonam ou só ocasionalmente checam o local.

“Às vezes, você pode extrair uma história fascinante e detalhada sobre a ecologia e o comportamento desses animais simplesmente observando as rochas em si”, diz Therrien.

Daniel Barta, paleontólogo da Universidade Estadual da Califórnia, em Los Angeles, concorda que uma taxa tão alta sugere que alguns dinossauros protegiam a seus ninhos. Mas ele adverte que os ovos eclodidos e os ovos abertos por predadores podem ser parecidos.

Jonathan Lambert