Notícias

Comportamento sexual pode influenciar o microbioma intestinal

Pesquisadores afirmam que homens que fazem sexo com homens têm microbiomas singulares, que podem ter impacto no sistema imunológico

Enterococcus faecalis. WikimediaCommons

O comportamento sexual de uma pessoa pode afetar seu microbioma e seu sistema imunológico, aumentando potencialmente o risco de infecção pelo HIV, de acordo com um novo estudo de pesquisadores da Universidade do Colorado.

O estudo foi publicado na semana passada na revista PLOS Pathogens.

O microbioma, uma comunidade de micróbios localizada no intestino, desempenha um papel importante na condução e na modelagem do sistema imunológico humano. Mas estudos recentes mostraram que, na comparação, homens que fazem sexo com homens (HSH) têm microbiomas muito distintos de homens que fazem sexo com mulheres (HSM), independentemente do status de infecção por HIV.

Os pesquisadores queriam saber se esse microbioma alterado induz a ativação das células T associada ao risco de transmissão do HIV e ao aumento da gravidade da doença.

Para estudar isso, eles pegaram amostras de fezes de 35 homens saudáveis ​​- homens que fizeram sexo com homens (HSH) e homens que fizeram sexo com mulheres (HSM) – e os transplantaram para camundongos. Os camundongos que receberam as amostras de fezes HSH mostraram maior evidência de ativação de células T CD4 +, o que os colocaria em maior risco de contaminação HIV se fossem humanos.

Eles também isolaram as células do sistema imunológico dos intestinos de indivíduos HIV negativos e as expuseram a bactérias das fezes de HSH e HSM. Células imunes derivadas do intestino humano expostas a bactérias fecais HSH eram mais propensas a serem infectadas pelo vírus HIV in vitro. Isso foi novamente ligado ao aumento da ativação imunológica por essas bactérias fecais.

“Estes resultados fornecem evidências de uma ligação direta entre a composição do microbioma e ativação imune em HSH HIV-negativos e HIV-positivos, e uma razão para investigar o microbioma intestinal como um fator de risco para a transmissão do HIV”, disse o autor sênior do estudo Brent Palmer, professor associado de medicina na Divisão de Alergia e Imunologia Clínica da Faculdade de Medicina da Universidade do Colorado.

A razão pela qual o microbioma dos homens que fazem sexo com homens é tão distinto permanece ignorada. Alguns teorizam que algo em sua alimentação possa promover inflamação e ativar células T.

“Existe um microbioma característico associado a homens que fazem sexo com homens que estimulam a ativação imunológica no intestino, o que também pode levar a níveis mais altos de infecção por HIV”, disse Palmer. “Mas ainda não sabemos exatamente por que isso acontece.”

No entanto, compreender esse microbioma é importante, disse Palmer, porque ele pode afetar diretamente o sistema imunológico dos homens e levar a um aumento do risco de infecção por HIV.

UNIVERSIDADE DO COLORADO – CAMPUS MÉDICO ANSCHUTZ