Notícias

Expedição brasileira ao interior da Antártica é encerrada com sucesso

Módulo Criosfera 1 foi fechado no dia 19 de dezembro

 

Jefferson Cardia Simões, líder da expedição ao Criosfera 1 examina as camadas anuais de neve que contam a história do clima do planeta

A expedição do Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR) ao módulo Criosfera 1, o laboratório latino americano mais ao sul do Planeta, foi encerrada neste domingo (22 de dezembro), com a chegada dos pesquisadores na cidade de Punta Arenas, no Chile.

O módulo, localizado a somente 660 km do Polo Sul Geográfico, foi fechado para funcionar mais 12 meses com sustentabilidade energética. Isso porque o Criosfera 1 somente utiliza energia solar e eólica para manter equipamentos de análise química da atmosfera, estação meteorologia, e um novo equipamento para medir o black carbon (carvão negro), que é um dos subprodutos da queima de óleo, de carvão e de florestas.

Os trabalhos no módulo Criosfera 1 foram iniciados no dia 12 de dezembro, com a abertura do laboratório e manutenção dos equipamentos. No dia 19 de dezembro, a equipe de pesquisadores foi resgatada por um avião com esquis até o acampamento base da Antarctic Logistics Expedition (ALE), localizada na Geleira Union (latitude 80° Sul), também no interior da Antártica. A temperatura no módulo Criosfera 1, no dia da saída da equipe (19 de dezembro) era de – 18° C, com sensação térmica de – 33° C.

No dia 22 de dezembro, os pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) tomaram um avião quadrimotor para viajarem da Geleira Union até a cidade de Punta Arenas, no extremo sul do Chile. A equipe chegará ao Brasil no próximo dia 26, pousando em Porto Alegre.