Notícias

Percepção visual ocorre nos lobos frontais, fora do sistema visual do cérebro

Novo estudo mostra que áreas cerebrais ligadas a tomada de decisões também são vitais para interpretação visual do mundo

Shutterstock

Um novo descobriu que a percepção consciente da localização visual ocorre nos lobos frontais do cérebro, e não no sistema visual da parte traseira do cérebro.  A pesquisa foi feita por cientistas da Faculdade de Dartmouth, nos Estados Unidos, e os resultados foram publicados na revista Current Biology.

Os resultados são significativos, dado o debate existente entre neurocientistas sobre o que é a consciência e onde ela acontece no cérebro.

“Nosso estudo fornece evidências claras de que o sistema visual não representa o que vemos, mas sim o mundo físico”, diz o principal autor, Sirui Liu, pós-graduando em ciências psicológicas e cerebrais na Dartmouth. “O que vemos de fato surge posteriormente, na hierarquia de processamento, nas áreas frontais do cérebro que geralmente não são associadas ao processamento visual”.

+ LEIA MAIS:

Doenças neurodegenerativas podem ser causadas por problemas no sistema de transporte dos neurônios

Músculos se comunicam com cérebro para regular processo de alimentação

Para examinar como a percepção da posição ocorre no cérebro, os participantes receberam estímulos visuais e tiveram que realizar uma série de tarefas comportamentais enquanto estavam em um scanner de ressonância magnética funcional (fMRI). Em uma das tarefas, os participantes foram convidados a olhar fixamente para um ponto preto estático no lado esquerdo da tela de um computador dentro do scanner, enquanto um ponto que piscava preto e branco, conhecido como patch de Gabor, se movia na periferia. Os participantes foram convidados a identificar a direção em que ponto estava se movendo. (Clique aqui para visualizar o vídeo usado no experimento). 

O ponto parece se mover pela tela em um ângulo de 45 graus, quando na verdade está subindo e descendo em um movimento vertical. Aqui, o caminho percebido é notavelmente diferente do caminho físico real que chega na retina. Isso cria uma ilusão de “desvio duplo”. A direção do desvio foi aleatória ao longo dos ensaios, variando entre esquerda, direita ou permanecer estática.

Usando dados de ressonância magnética e análise multivariada de padrões (um método que estudar padrões de ativação neural), a equipe investigou onde o caminho percebido, (inclinado para a esquerda ou para a direita), aparecia no cérebro. Eles queriam determinar onde a percepção consciente emerge e como o cérebro a codifica. Em média, os participantes relataram que o caminho do movimento percebido era diferente do caminho real em 45 graus ou mais. Os pesquisadores descobriram que, enquanto o sistema visual coleta os dados, a alternância entre codificar o caminho físico e codificar o caminho percebido (caminho ilusório) não ocorre no córtex visual, e sim nas áreas frontais, que são regiões cerebrais de ordem superior.

“Nossos dados apoiam firmemente a ideia de que as áreas frontais são críticas para o surgimento da percepção consciente”, explica o co-autor principal, Patrick Cavanagh, professor de ciências psicológicas e cerebrais de Dartmouth e pesquisador sênior e professor adjunto de psicologia no Glendon College. “Embora pesquisas anteriores tenham estabelecido há muito tempo que os lobos frontais são responsáveis por funções como tomada de decisão e pensamento, nossas descobertas sugerem que essa área do cérebro também é o passo final para percebermos onde estão os objetos. Então, é algo meio radical”, adiciona.

Faculdade Dartmouth